A autorregulação, a autonomia e a autoria discente e docente através do uso do Scratch

  • Aldo Mendes Filho Núcleo Regional Campinas de Aprendizagem Criativa/Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa - RBAC

Resumo

O artigo visa uma reflexão sobre o estudo de caso na Escola Municipal João de Lima Paiva no município de São Paulo e a relação direta entre a utilização da linguagem de programação Scratch e a autorregulação em Rosário (1997, 2007) e Zimmerman (2000), a autonomia de aprendizagem em Freire (1996, 2009) e a autoria dos estudantes e docentes conforme (Dewey (2010) e Resnick (2013). A pesquisa bibliográfica e documental oferece embasamento e reflexões sobre os agentes envolvidos neste processo e a importância de ter liberdade para ressignificar e expor suas interpretações. Em Papert (1994, 2007) a contextualização da aprendizagem e a valorização da prática, permitiu a observação de adequações necessárias a uma aprendizagem que se adeque a realidade emergente.

Biografia do Autor

Aldo Mendes Filho, Núcleo Regional Campinas de Aprendizagem Criativa/Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa - RBAC

F.E - Faculdade de Educação  LANTEC - Laboratório de Novas Técnologias na Educação

Publicado
17/12/2019